UOL

Exclusivas

Empacotador, atendente, e ajudante de pedreiro: conheça a trajetória de Érico Brás

Atualmente ator e humorista, ele solta a voz no PopStar, fala sobre suas escolhas e o processo que ganhou contra uma companhia aérea por racismo

Por Ligia Andrade

Pisar no palco do Popstar (globo) e soltar a voz está sendo um deleite para Érico Brás, 38 anos. “É uma experiência que me ajuda a reinventar minha carreira”, vibra o ator, que já cantou no Carnaval de Salvador, entre outros lugares. Há dois anos, dá expediente no Zorra Total, também na emissora. “Estamos vivendo um momento que nos permite criar com mais deboche e próximo à realidade. A prova disso foi a nossa indicação ao Emmy, nos empurrou para um lugar mais interessante na comédia nacional.” No espetáculo Double Black, que faz ao lado da mulher, a atriz e escritora Kenia Maria, 41, fala com leveza sobre o politicamente correto. “É um casal que vive algumas situações embaraçosas, mas que resolve tudo de maneira óbvia. Como os americanos fazem: preto fala de preto, gordo fala de gordo, mulher fala de mulher e assim por diante. Já fiz 25 peças e a maioria foi comédia. Não abro mão do besteirol. Podemos rir, mas também refletir”, opina.


Érico está há dois anos no Zorra Total e diz que não abre mão do besteirol

APELANDO À JUSTIÇA SEM MEDO 
Junto há cinco anos, eles ganharam, em primeira instância, o processo que moveram contra uma companhia aérea por racismo e danos morais. A empresa recorreu da decisão. “Em um país em que o poder judiciário é conivente com a onda de crimes políticos praticados pelos eleitos, ganhar uma causa contra uma multinacional é bastante significativo. Nesse caso, é dizer ao povo que devemos apelar à Justiça sem medo.” Érico e Kenia são sócios em uma produtora e equilibraram suas carreiras com planejamento. “Estamos vendo os frutos. Minha esposa está escrevendo livros infantis e recebeu o cargo de defensora das Mulheres Negras na ONU. O meu avanço está sendo gradativo, batalhamos sem cessar”, aponta. Há quatro anos, criaram o Tá Bom Pra Você, canal do YouTube que provoca reflexão sobre a ausência do negro na publicidade e no audiovisual. “Contribuímos para o empoderamento da mulher negra no país e a disseminação da diversidade, além de combater o racismo de forma direta. Nós, negros, não estamos representados na publicidade como deveríamos.”


Casado há cinco anos com a atriz Kenia Maria, eles fazem planos de adoção

LIBERDADE DE ESCOLHA
Pai de Érica, 14, o ator pensa em aumentar a família (Kenia é mãe de Matheus, 21, e Gabriela, 18, de seu primeiro casamento). “Gabriela canta comigo no 
PopStar, é atriz e é a nova contratada da Globo para uma série que deve estrear até o fim do ano. Pensamos em adotar, estamos estudando a possibilidade desde 2014”, conta. E assume que enfrenta até hoje o preconceito. “A diferença é que fui bem instruído em relação a isso e atualizo meu conhecimento à medida que ele vai mudando de face.” Para os filhos, faz questão de valorizar a diferença. “Matheus é biomédico porque ouviu de nós que ele podia ser o que quisesse. Gabriela é atriz e cantora. Érica ainda está no momento de escolhas, mas já é direcionada. Isso é liberdade”, atenta.
 

Ao lado da enteada, o ator solta a voz no PopStar aos domingos

Natural de Salvador, Bahia, Érico começou a fazer teatro de comunidade em 1986, ingressando no Teatro Olodum em 1999. “Minha mãe foi fundamental nesse despertar. Ela queria ser artista.” Antes de se estabilizar na carreira, foi empacotador em supermercado, atendente no Detran e ajudante de pedreiro. “A arte passou a ser real quando resolvi que este seria o trabalho que deveria pagar minhas contas. E assim foi”, conta ele, que estudou em Portugal e virou professor de teatro, dando aulas em escola pública e para um grupo de atores negros na África do Sul. A estreia em novelas foi em A Lei do Amor (Globo, 2015). Érico gostou da experiência e quer repetí-la em breve. “Quero protagonizar a história de um personagem que seja mais próximo das pessoas. O público precisa ver o retrato de uma realidade.” E também pôde ser visto no longa O Rastro

No ano passado, lançou o livro Lindas Águas, o Mundo da Menina Rainha, voltado para o público infantil. “Penso em escrever mais. A literatura é, de certa forma, leitura que um artista faz da vida. Acho que meu próximo livro vai falar de nós; homens.” Vaidoso, cuida da alimentação, faz atividade física, sem abrir mão de comer bem. “Mas sem rigor”, conclui.
06/08/2017 - 14:01

Mais Notícias de Exclusivas

Notícias em Destaque

Útimas Notícias

Sugestões Especiais