UOL

Exclusivas

Finalista do Dancing Brasil, Lexa rebate críticas: "São pessoas infelizes que perdem tempo fazendo isso"

Sem papas na língua, a cantora abre o coração sobre preconceito, conta que trabalhou em padaria, adianta detalhes do casamento com MC Guimê, em 2018, e diz confiar de olhos fechados no noivo

Por Ligia Andrade | Fotos Fabrizia Granatieri

Assim como o título do novo single, Movimento, com clipe lançado ainda este mês e já visto por mais de 1 milhão de pessoas no YouTube, a rotina de Lexa, 22 anos, não tem espaço para marasmo. Além dos shows e entrevistas, a cantora é uma das participantes do Dancing Brasil, reality show com artistas, na Record TV. “Fora as emoções diferentes, estou aprendendo ritmos que nunca imaginei, aprimorando técnicas e levando coisas boas para a minha carreira. Imagina eu, funkeira, dançando tango? Mas como um fã disse: a Lexa também pode ser clássica”, diverte-se, em sua casa, no Rio.


A estrela vibra ainda com sucesso do novo single, Movimento

Carioca, Lexa iniciou sua carreira em bailes do Rio em 2013. E, além de cantar, é compositora, toca piano e violão e não esquece de sua essência. Batizada Léa Cristina, ganhou o apelido que hoje faz parte do nome de sua própria mãe, Darlin, 38. Fã de Xuxa Meneghel, 54, ela quis acrescentar o X na assinatura da filha. “Fiz faculdade de Engenharia e Matemática e abandonei. Trabalhei em uma padaria, fazendo pão, para ajudar minha família. Tinha 17 anos. Para mim, não há tempo ruim, vergonha, problemas. Se tenho saúde e disposição para trabalhar, me basta. Ainda mais agora que faço o que realmente amo”, diz. 
O amadurecimento trouxe segurança para se posicionar em determinadas questões. “Era acanhada, tinha medo de expressar o que achava. Hoje não tenho papas na língua, sou mais espontânea, mas sei medir o que tenho que falar para não magoar ninguém. Ao ser sincera, as pessoas enxergam isso no nosso trabalho, na música. Acho que, por isso, as coisas foram crescendo, as portas se abrindo. Além de muita gratidão, visualizei oportunidades e possibilidades e abri minha mente para muita coisa”, ressalta.


Integrante do Dancing Brasil, ela diz que o nome artístico, com a letra X, foi escolha da mãe por ser fã de Xuxa

MÃO NO FOGO PELO NOIVO, GUIMÊ
Com a agenda tão atribulada, Lexa admite estar sem tempo para a organização do casamento com MC Guimê, 24, marcado para o dia 22 de maio de 2018. “Mas vai sair...”, avisa. Ao falar sobre a data, seus olhos brilham. Ela lembra que casar de forma tradicional sempre foi um sonho e adianta alguns detalhes. “Pedi dois projetos, um clássico e um moderno. Imagina, minha cerimonialista falou que me achou mais clássica porque quero renda, tipo sereia. Mas vai ser lindo, com flor, branco, muito dourado, igreja... É para amarrar o homem”, conta, aos risos. 
Lexa e Guimê estão juntos há poucos mais de dois anos. Segundo a cantora, esse período foi de crescimento pessoal para ambos. “Somos muito diferentes, ele é organizado, sou bagunceira, ele fala pouco, eu muito. Tudo o que era over em mim, ele veio tirando. E tudo o que era menos nele, consegui que soltasse mais. Eu era muito mais espalhafatosa, acreditem, era (risos), e ele conseguiu equilibrar isso. Acho que foi muito melhor porque a vida é um equilíbrio, você não pode viver de exagero, nem ser muito minimalista. A gente acrescenta muito na vida um do outro. O Guimê me fez crescer, virar mulher mesmo”, reitera.


Para o casamento com MC Guimê, em maio,ela pediu projeto clássico 
e moderno
 
A sensibilidade e os cuidados do noivo com ela são essenciais para que se apaixone cada dia mais. “Tudo nele me encanta, o coração. As pessoas não conhecem o Guimê. Ele é um gentleman, príncipe, extremamente educado, respeita as mulheres, é fora da curva. Faz tudo para me ver feliz. De todos, foi realmente o top 1, o mais especial”, revela. O fato de ambos serem famosos, ele viver em São Paulo e ela, no Rio, não diminui a confiança entre eles. “Hoje mesmo estou dando esta entrevista e ele está em Dubai, gravando clipe com várias mulheres. Estou morrendo de ciúmes (risos), mas tenho que confiar e durmo tranquila. Não tenho essa neurose. Parte da pessoa, entendi isso. Então, não me martirizo por nada. Confio de olhos fechados no Guimê. Vai ficar gravado isso que eu disse...”, brinca. 


Carinho no poodle Alegria, presente de um fã

FUNKEIRAS NO PODER
Cheia de atitude, Lexa não dá corda para supostas rivalidades com colegas do funk como Anitta, 24, Valesca, 38, e Ludmilla, 22. “Acho que nenhuma está nem aí para isso. São todas mulheres tão bem resolvidas... Tem mais é que se unir e mostrar este lado forte. A gente vem crescendo muito na música. Antes, no sertanejo, só se falava nos homens, hoje as mulheres estão aí dominando. No funk também, todo mundo trabalhando, feliz. Quanto mais tiver, melhor”, avisa ela, que também fala de empoderamento e igualdade social em algumas de suas composições. “Historicamente, a mulher já sofre muito preconceito. Sofro até hoje. Já ouvi críticas ofensivas em relação ao Dancing, por exemplo. Ah, essa funkeira não tinha que estar aí, é ralé, tinha que estar no morro. Estudei minha vida inteira, sei falar, sou mulher, me respeita. São pessoas infelizes que perdem tempo fazendo isso”, opina. 


Lexa, com 56kg em 1,60m, diz que os ensaios de dança a ajudaram a secar
25/09/2017 - 15:49

Sugestões Especiais

Mais Notícias de Exclusivas

Notícias em Destaque

Útimas Notícias