UOL

Exclusivas

Vitor Kley compõe música emocionante e canta para o pai, que tem depressão

No videoclipe de Farol, ele também fez uma surpresa para Ivan Kley. "Meu pai não sabia que eu estaria lá cantando para ele"

Por Tainá Goulart

Seu Ivan Kley entra no teatro, olha para os lados e senta em uma das cadeiras. Do nada, se surpreende ao ver o filho sentando com um violão na mão. É assim que o videoclipe de Farol, mais novo sucesso do cantor e compositor Vitor Kley, começa. Daí pra frente, a emoção rola solta nos minutos seguintes entre pai e filho. "Eu estava tranquilo nos ensaios, achei que seguraria tranquilamente a emoção. Mas, quando eu olhei para ele, foi umas das sensações mais malucas da minha vida. E, quando a música subiu para a parte com nota mais alta, que é bastante significativa, eu chorei muito. Só pensava em continuar a gravar até o fim, pois seria apenas um take, e estava cantando a música para ele", revelou Vitor, que havia dito para o pai que ele faria apenas uma entrevista. "Ele não sabia que eu iria aparecer. Planejamos tudo como se ele fosse falar com a televisão e conseguimos enganá-lo,"


Vitor Kley está na estrada  - oficialmente - desde 2012. Agora, ele está divulgando a música Farol, do seu EP homônimo

O cantor também conta que poder cantar as palavras para o pai foi um momento importante para a relação dos dois. "Ele está passando por um momento delicado da vida dele, está com depressão. Não tinha escrito a música necessariamente para o meu pai, mas acabou virando uma injeção de ânimo para ele. Na hora do videoclipe, eu quis cantar para mostrar a importância que ele tem na minha vida e a falta que ele faz para mim e para toda a família", revelou ele, que contou com a ajuda do produtor musical Rick Bonadio para produzir a canção. "Eu escrevi o primeiro verso - O mesmo céu que chove é o mesmo céu que faz... sol - escrevi depois de olhar para céu e ver que ele pode mudar sempre. E, depois, a música veio tão rápido, terminei em menos de meia hora. Todas as frases são o que eu acredito, a música é quase um hino na minha vida. Depois que terminamos de gravar o clipe, meu pai falou que foi a primeira vez que ele escutou a letra direito e que parecia que foram escritas para ele. Naquele momento, eu percebi que tinha cumprido a minha missão de ajudar a curar as pessoas por meio da minha música." 



13/08/2017 - 14:00

Mais Notícias de Exclusivas

Notícias em Destaque

Útimas Notícias

Sugestões Especiais